A grandiosidade da voz ‘pequena e suave’ de Dóris Monteiro

A grandiosidade da voz ‘pequena e suave’ de Dóris Monteiro

Com apenas 16 anos, Dóris Monteiro, nascida em 1934, já havia se tornado um nome conhecido no meio artístico brasileiro, atuando como cantora e atriz de cinema. Personagem de suma importância no cenário musical brasileiro do Samba-canção e, posteriormente, da Bossa Nova, seu disco Dóris, de 1971, é a indicação de hoje do Terra da Música.

Quando, em 1971, Dóris Monteiro gravou o LP intitulado Dóris, já contava com 20 anos de carreira profissional. Uma carreira que, por sinal, começou bem cedo, quando ela ainda era uma adolescente de apenas 16 anos lançando seu primeiro sucesso, que levaria cinco meses para sair do primeiro lugar: a canção Se Você se Importasse.

Ao longo desse vintênio, Dóris Monteiro, com sua voz “pequena e suave”, como ela própria a define, atuara no cenário musical brasileiro pré-Bossa Nova, marcado pelo Samba-canção; abraçara a própria Bossa, quando de seu surgimento, no final da década de 50; e, em 1971, parecia misturar todos esses anos de carreira em seu disco, sem deixar de estar aberta a novas tendências da música brasileira.

Uma dessas “novas tendências” se encontra já na primeira faixa do disco, É Isso Aí (que você pode ouvir ao lado), um Samba-rock de autoria de Sidney Miller, delicioso de se ouvir na voz de Dóris. Outra na mesma linha é Eu Quero, Eu Quero, Eu Quero, composta por Elizabeth.

Há também verdadeiras “pérolas” poéticas no disco, como a bossa Ao Amigo Tom, de Paulo Sérgio Valle, Osmar Milito e Marcos Valle. Nela, os autores fazem uma homenagem a Antônio Carlos Jobim, e dizem coisas como: “Amigo Tom […] não brinque de ficar por lá, que a gente fica aqui sem ter o que cantar”, referindo-se aos períodos em que ele passava nos Estados Unidos.

Completando a diversidade do álbum, há ainda um certo De Pilantra e de Poeta (que você pode ouvir abaixo), um maravilhoso e divertido samba naquele estilo “malandro”, que imediatamente traz à memória sambistas como Moreira da Silva, Geraldo Pereira, Noel Rosa, Cyro Monteiro e muitos outros daquela época de ouro.

Por fim, Dóris é um álbum no qual se pode ouvir como a voz “pequena e suave” de Dóris Monteiro é capaz de abarcar toda a grandiosidade da música brasileira.

Para comprar o disco, acesse o seguinte link:

Editor chefe do Terra da Música, Elvio é formando em jornalismo. Estudou piano e flauta na Faculdade de Música do ES, dedicando-se ao piano erudito e popular. Sua vida se resume em encontrar tempo para se dedicar a todas as suas paixões: música, cinema, idiomas, literatura, jornalismo, psicanálise, e muitas outras.

Deixe uma resposta