Dicas de batera #2: Progressão rítmica

A dica da semana do baterista Arthur Teles é sobre Progressão Rítmica, baseadas em três rudimentos: toque duplo, paradiddle e triple. Confira o vídeo e os exercícios propostos.

A partir do estudo da progressão rítmica, podemos fazer um melhor aproveitamento dos rudimentos, criando novas frases, viradas, solos e até mesmo levadas. É fundamental, para esse tipo de estudo, que você mantenha algum membro do corpo marcando todos os tempos em semínima (uma nota para cada tempo), mantendo assim, a consciência do pulso enquanto o deslocamento de acentos acontece de forma natural, baseado nas acentuações que os próprios rudimentos sugerem.

Cada rudimento possui um código específico, uma manulação, que no caso, sugere sempre uma sonoridade diferente. No estudo abaixo, procurei dar ênfase nas acentuações que os próprios rudimentos sugerem na sua forma mais simples. Uma observação importante para fazer antes de iniciar o estudo, é perceber que os acentos continuam sempre na mesma sequência da manulação, o deslocamento só acontece devido a troca de figuras rítmicas (semicolcheia para sextinas, etc.) o que ajuda a promover uma intenção de pulso diferente para cada variação

Esse tipo de estudo ajuda no domínio das variações e fíguras rítmicas, aumentando o número de possibilidades no seu vocabulário. Facilita o uso de frases mais rápidas em andamentos lentos e frases lentas em andamentos rápidos..

curso-de-bateria-toque-duplo
curso-de-bateria-Paradiddle
curso-de-bateria-Triple

Ampliar o seu conhecimento sobre os rudimentos e suas possibilidades de aplicação é fundamental. Sendo assim, busque praticar de diferentes formas:

  1. Siga a progressão na ordem em que esta escrita;
  2. Comece a mudar de fusa para tercina, de tercina para sextinas, de sextinas para semínima, etc, de forma que o seu cérebro e mãos comecem a ter uma fluência maior para transitar pelas diversas figuras rítmicas.
  3. Acrescente o bumbo nos acentos gerados a partir das acentuações e perceba os diferentes pulsos gerados pelo exercício.
  4. Crie viradas que utilizem esses padrões (ex: uma virada de paradiddle em sextina, mantendo a acentuação de 4 em 4 notas, como o estudo sugere).
  5. Aplique a progressão rítmica em todos os rudimentos. Os três rudimentos que escolhi são apenas exemplos para demonstrar como o estudo é feito.

Observação: Assim como diversos outros estudos, é recomendável o uso do metrônomo em todas as práticas e se possível faça uma gravação do áudio ou vídeo enquanto estuda, assim você pode analisar, de forma clara, onde estão as suas dificuldades no estudo.

Bons estudos!

Conheça o Curso Online de Bateria

Curso online de bateria

Mestrando em Performance Musical pelo Programa de Pós Graduação em música da UFRJ. Pós-graduado em "Artes na Educação" pelo CESAP, Licenciado em Música pela UFES e formado pelo Curso de Formação Musical com ênfase em música Popular pela FAMES (2013). Atua como baterista e Percussionista profissional e como professor.

Deixe uma resposta