“Segredinhos” harmônicos: acordes por quintas descendentes

“Segredinhos” harmônicos: acordes por quintas descendentes

Conheça um “segredinho” muito interessante que nos permite entender a arquitetura harmônica de muitas músicas! Estamos falando da organização do campo harmônico diatônico por quintas descendentes, uma ferramenta que nos revela clichês harmônicos recorrentes.

O encadeamento de acordes por quintas descendentes é algo praticado desde a época barroca, mas acredite: ainda hoje ele pode ser considerado uma ferramenta muito útil para a composição, para a análise harmônica …e para o estudo da harmonia no âmbito da música popular!

Neste artigo vamos fazer esse estudo no âmbito do campo harmônico diatônico maior:

Vamos assistir a esse vídeo que ilustra o estudo:


 
No vídeo observamos o campo harmônico organizado por quintas descendentes como segue:

Na figura acima encontramos três clichês harmônicos muito recorrentes:

  • A cadência V7-I7M
  • A cadência IIm7-V7-I7M
  • A sequência cíclica I7M-VIm7-IIm7-V7, chamada turnaround e sua variação IIm7-V7-I7M-VIm7.

Ao incluírmos mais um acorde (IIIm7) aos clichês evidenciados anteriormente, obtemos uma sequência composta por dois segundos cadenciais entre si à distância de um tom: Em7 – A7 – Dm7 – G7.

Essa abordagem do estudo da harmonia se revela interessantíssima! Diga-se de passagem que a escola francesa baseia o estudo da harmonia nesse ponto de vista. O musicólogo e semiólogo da música Jean Jaques Nattiez afirma, em seu livro “Music and Discourse: Toward a Semiology of Music”, que os últimos trezentos anos de música tonal estão fundamentados no movimento IV-VII-III-VI-II-V-I.

E no estudo da harmonia popular?

Do meu ponto de vista, a disposição dos acordes diatônicos por quintas descendentes é uma base interessantíssima para o estudo da harmonia no âmbito da música popular!

Esse é um ponto central de meu curso online de Harmonia Aplicada à Música Popular, onde desenvolvemos o estudo dessa poderosa ferramenta harmônica e de muitas outras.

Turi Collura é pianista, compositor, músico profissional. Atua como professor em Cursos de Pós-Graduação, em Conservatórios e Festivais de música pelo Brasil e no exterior.Formado na Itália em Disciplinas da Música (Bolonha) e na Escola de Jazz (Milão), é Mestre pela UFES, e Pós-graduado pela mesma Instituição.Turi é Coordenador Pedagógico do Terra da Música e Professor de alguns cursos online. É autor de métodos em livros e DVD (Improvisação, Piano Bossa Nova, Rítmica e Levadas Brasileiras para Piano), alguns dos quais publicados pela Editora Irmãos Vitale e com tradução em inglês.Ativo na cena musical como solista, músico de estúdio e arranjador, tem participado da gravação/produção de diversos discos. Em 2012, seu CD autoral “Interferências” ganhou uma versão japonesa. Seu segundo CD faz uma releitura moderna de algumas composições do sambista Noel Rosa.

Deixe uma resposta